Google
WWW http://lucasmlopes.blogspot.com

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

[Menina]



Menina. Você, sempre tão curiosa, amedrontrada de quando em vez pela própria ignorância do mundo. Sacode suas mãos no ar, tenta pegar algo no chão, se agacha. Consegue ver além dos seus pés. Uma escada sobre o banco, um pulo de trampolim. Água por todos os lados sem querer se afogar. Uma chuva passa tornando sua existência mais molhada. Que vontade mais louca de querer conhecer o que há. Estará só me enganando?

Menina, olhe, olhe. Nesta algazarra doida só na espreita de um deslize meu. Curiosa, você. Tão meiga falando assim. Qual é a cor do seu cabelo mesmo? Pensei que fosse castanho, mas vejo que suas madeixas são ruivas. Os olhas? Quem saberá, eu nunca soube mesmo. Nunca param sobre o mesmo ponto, prontos para caçar algo mais interessante a sua volta, a espreita de sua nova presa. Ah, sim, bonito sim, não é? Essa mania de pegar o que não lhe pertence para sair do seu mundinho. Vamos, devolva o que não é seu.

Não sabia dos seus amigos. Não desses. Quem são? Pareço o teu pai falando assim – ou seu namorado enciumado. Não me engane com esse sorriso. Tenho muito com o que me preocupar e você vem com essas manias. Eu quero soluções, e não soluços. Problemas, estou farto deles, e quem na está? Dance, não ligue para o que os outros dizem, só faça com que meus “nãos” não se repitam com tanta freqüência. Ela novamente, chuva. Para que temê-la se é ela que te faz crescer?

Não bebi nada ainda. Ainda estou aqui, mas por quanto tempo? Tempo esse que se faz presente em cada nova ruga tua que aparecer. Aprenda a lidar com ele do que com o arrependimento de uma vida de culto a beleza. Tudo se esvai um dia, até a chuva que ti molhe. Só não se desfaça em lágrimas como os céus fazem. Ainda quero ter no meu colo, você, como nos braços deles.

Mulher.


Lucas Macedo Lopes

22 de janeiro de 2009

~/Ł/~

3 comentários:

Ana Valente disse...

Um bom texto, indecifrável. Talvez decifrável, mas nao para mim, tao alheia a esse teu mundo(apesar das tentativas de nele entrar...).

Um beijo,

Ana.

Luana Silva disse...

adoro teus textos quando descrevem alguém. O teu jeito de escrever as caracteristicas misturando as emoções é algo que é só seu. Lindo.
Porque você não toma banho de chuva com essa menina curiosa e deixe ela te "curiar"? vai ver assim você a entenderá melhor; participando do mundo dela. :)

Victória disse...

Eu sou fãã desse texto, eu acho esse texto tão fantastico, não sei,de todos os teus textos esse é um do meus favoritos...
hum, menina secreta do lucas ;;
ksopakspoaksoa
beijo :*

O importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós - Jean-Paul Sartre